Ouvir a música tema

sexta-feira, 21 de setembro de 2007

Ser EJC...

O que é ser EJC?

Frederico Müller


Queridos amigos. Hoje nós vamos conversar um pouco sobre nosso Encontro. Antes de colocarmos a limpo o que aconteceu ao longo da caminhada e nos 2 dias do EJC, eu gostaria de conversar um pouco com vocês. Para começar farei uma pergunta: - O que é ser EJC para vocês?

O motivo da pergunta não é nada mais, do que uma simples reflexão a respeito do nosso EJC. Quem já ajudou mais de perto, deve se lembrar de uma simples frase que diz “Cuide bem do material do EJC, pois, o EJC também é você”. O que será que esta frase quer dizer? Ser um jovem cristão no mundo atual, tem sido algo complicado, pois, como todos aqui sabem bem, são tempos de fome, miséria, violência, ceticismo, vivemos num mundo com sabor artificial. Mais o mundo atual, de 2007 anos depois de Cristo, não difere muito do mundo na época em que Cristo aqui viveu, pois, continua a fome, miséria, violência, ceticismo, etc. Portanto, as justificativas que ouvimos por aí, para explicar a falta de crença ou de apoio de nossos jovens, não são tão fortes assim.

Pois bem. Ao participar do EJC, nos é feita uma proposta, que não nos exige a assinatura de nenhum contrato. Uma pequena proposta que nos é apresentada desde a hora em que chegamos ao Encontro e nos falam que “Deus me ama do jeito que eu sou”, até o final quando após nos explicarem o “Sentido do Encontro” e nos colocarmos de joelhos diante do Pai, assumimos frente a comunidade, a nossa cristandade. Como é bom fazer o EJC não é? Como é bom nos dias após o Encontro em que sentimos uma grande paz. Em que quando encontramos pelas ruas e lugares, aquelas pessoas que compartilharam conosco aqueles inesquecíveis momentos, nos confraternizamos como velhos amigos. Nos sentimos queridos.

Engraçado eu usar a palavra “inesquecíveis”, pois, tem parecido que muitos já se esqueceram de tudo o que passou. Alguns, infelizmente, não se lembram mais com certeza. É só começarmos a caminhada e o trabalho para mais um EJC, que vemos o quanto nos esquecemos de que é ser EJC. Acaba a antiga “camaradagem”, o “dialogo”, o “carinho”, o “respeito aos colegas e as regras”, e dá-se início a uma série de problemas, indisposições, “verdadeiros desencontros”, que poderiam ser facilmente resolvidos, se observássemos algumas qualidades citadas acima. Vocês devem estar se perguntando o motivo e o porque de eu estar tocando neste assunto. Mais nada é do que voltar a pensar no EJC, como um “grupo”, e não mais como uma individualidade. É deixar de lado a busca pela participação perfeita, a decoração perfeita, o almoço perfeito, a música perfeita, a organização perfeita, entre tantas outras buscas pela “perfeição” que tem levado o EJC, a uma grande fogueira das vaidades. O “eu” esta superando o “nós”. E isso é grave. Quando falo “nós” e em todas as vezes que usei termos no plural, não estou me isentando tanto das críticas, porém como fazemos parte de um grupo e se realmente somos EJC, ou pretendemos ser; temos que voltar a pensar e raciocinar unidos. Não podemos deixar mais isso acontecer. A responsabilidade pelo Encontro não é somente do Núcleo ou CG’s, mas, de todos nós integrantes do EJC. Por isso temos que tornar o EJC mais participativo, mais espiritualizado.

Entendo que é complicado ajudar no Encontro. Requer, tempo, responsabilidades, fé, força de vontade, e até dinheiro. Mais não podemos nos esconder atrás das barreiras que a vida nos impõe, quando nos é oferecido um serviço que não é o encontro com Núcleo e CG’s, padre, Papa, eu, você ou qualquer outra pessoa. É um Encontro de Jovens com Cristo. Sabemos que muitos trabalham, estudam, tem suas vidas pessoais e que devem ser respeitadas e bem aproveitadas com responsabilidade. Mas se assumirmos então, um compromisso e sabendo que nos dois dias de Encontro, estaremos dizendo a toda comunidade que estamos encontrando com Cristo, é preciso então levarmos o trabalho que assumimos, o compromisso que carregamos; bem mais a sério e isso não isenta nenhum integrante. Se realmente queremos nos mostrar, como um grupo sério, e uma pastoral atuante, devemos de deixar de lado a “irresponsabilidade” de jovens individualistas, e passarmos a nos comportar como jovens atuantes e cientes do seu papel e de suas responsabilidades perante ao EJC.

Convido-os a pensar... O que é ser EJC pra você?

Obs.: Texto lido na reunião de pós-encontro
COMENTEM!!
:-)

5 comentários:

Romney Camilo disse...

Acredito que ser EJC é saber compartilhar, ser solidário. E digo isso no sentido de ter o discernimento e serenidade em conversar e cultivar gestos de carinho e amizade, compreensão. Deixar a simplicidade e a humildade falar mais alto dentro de nós, deixar a perfeição e a sofisticação de lado. Responsabilidade, compromisso e dedicação. Acredito serem estes os caminhos para um EJC melhor, mais participativo, atuante e solidário.
abraço a todos
Romney Camilo

Cris disse...

Eu acredito que "SER EJC" é AMOR, um amor grande a Cristo e aos seres humanos. Respeito, responsabilidade com o que assumir, diguinidade, comprometimento. PARABÉNS Fred, vc com sua sensatez escreveu muito bem o sentimento que nos envolveu durante este ano. Beijos!!!

Camila Filomena disse...

O mundo já é muito difícil e não precisamos de mais "fogueiras de vaidades" e sentimentos e atitudes individualistas.
Infelismente, esse tipo de coisas estão em todos os lugares e até mesmo no EJC.
Acredito que o Encontro serve para nos aproximarmos de Cristo e para elever o nosso espírito (e isto pra mim é o mais importante).
Existem pessoas maravilhosas no EJC (e que eu tive o prazer de conhecer). Pessoas que estão no anonimato.E são elas que fazem a gente acreditar no verdadeiro sentido do Encontro.
Cada pessoal pensa e "recebe" as coisas de um jeito.
O que o Fred escreveu não é um sentimento deste ano e sim um sentimento que já vem de muito tempo.

VEANDES disse...

Caríssimos, porque não pode participar pessoas casadas no EJC? Nunca souberam me dar uma resposta concreta... Sou da paróquia Jesus Resuscitado em Belo Horizonte.

Aguardo retorno

Anônimo disse...

Mulheres casadas já pecaram com o corpo. Vá para uma sessão de purificação e virginização para te aceitar como um igual.

Obs: Iremos conferir